Corrupção, controle social e o papel dos blogs

Posted on 06/10/2011

0


Cerca de 50 pessoas superlotaram auditório da Siciliano

 Vivemos sob as ciladas da visão moralista e parcial das coisas.  Quando o assunto é a corrupção, a coisa se acentua ainda mais.  Raras discussões procuram tocar no ponto principal: por que existe corrupção?
Corrupção é um tema que não se pode resumir a uma percepção parcial, que reduza suas causas unicamente a questões éticas ou morais.  A origem da corrupção está no capital.  “A corrupção vai acontecer em todas sociedades com acumulação de excedente.  Evidentemente, não é uma exclusividade do Brasil”, disse o professor Antônio Spinelli no debate realizado pelo #BlogProgRN em parceria com Diálogos Criativos e Comitê Popular da Copa 2014.  Citando Boaventura de Sousa Santos, Spinelli destacou que a corrupção é inerente ao capitalismo.
A incompreensão das origens da corrupção – e falo inclusive para além dos papéis dos corruptores – é elemento considerável nas discussões moralistas e parciais que envolvem o país.  A mídia e a opinião pública fazem questão de traduzir cada denúncia de modo a reduzí-la a uma questão ética ou moral do faltoso.  Ele fez por ser mau-carater.

Dr. Emanuel Dayan fala no encontro

Ninguém quer discutir as estruturas que o conduziram ao suposto mal-feito: se alguém é denunciado, é criminoso.  As causas reais da corrupção, parece, não serão lembradas.  Afinal vivemos numa sociedade em que uma denúncia fundamentada não significa garantia de investigação.
Esta noite o movimento de Blogueiros Progressistas, em parceria com os Diálogos Criativos e o Comitê Popular Copa 2014 realizaram um debate na livraria Siciliano sob o tema Corrupção e controle social.  Participaram cerca de 50 alunos da Fatern, além dos convidados Moacir Oliveira, da CGU, Antônio Spinelli da UFRN, e Emanuel Dayan, do Ministério Público Estadual.

Representante da CGU fala sobre as ações e resultados

Cada um dos convidados abordou um aspecto diferente da questão da corrupção.  Moacir apresentou atribuições e relatórios da CGU.  Dayan destacou, principalmente, o funcionamento do Ministério Público e os fluxos de decisão e investigaçào.  Já Spinelli deu destaque a diversas questões de ordem social, econômica e política.
O vídeo completo está no post abaixo.

Anúncios
Posted in: Corrupção