Jornalismo: quando o interesse eleitoral se sobrepõe

Posted on 08/11/2011

0


O jornalista mossoroense Cezar Alves é reconhecidamente alguém comprometido com a busca da justiça. Jornalista sério dessa taba, tem um trabalho destacado no que se refere à segurança pública.
Quando Diógenes Dantas publicou texto na manhã desta segunda-feira atribuindo ao presidente nacional do PT, Rui Falcão, a intenção de apoiar Carlos Eduardo em 2012, a partir de entrevista feita por Cezar, disse que, conhecendo

Cézar Alves, primeiro a divulgar a informação, posso imaginar que o presidente do PT percebeu ter falado demais e ter dado margem para tornar explícita alguma articulação de bastidor, comandada, quem sabe, pelo ex-prefeito Carlos Eduardo (PDT) para contar com o apoio petista em 2012.

Rui publicou nota desmentindo o conteúdo do texto de Diógenes, atribuído a Cezar.

Agora há pouco, Cezar criticava a versão de seu texto que foi publicado pelo Jornal de Fato.  O texto atribuiu ao deputado Rui Falcão a informação de que Sandra Rosado (PSB) havia procurado por ele para conversar sobre uma aliança na eleição em Mossoró, tendo a deputada Larissa Rosado (PSB) na cabeça da chapa.

O presidente nacional do PT, deputado federal Rui Falcão, afirmou que foi procurado pela deputada federal Sandra Rosado (PSB) para discutir sobre as eleições do próximo ano. Ele deixou claro que houve início de tentativa relacionada à desistência do projeto petista em Mossoró para que a sua filha, deputada estadual Larissa Rosado (PSB), possa dar seguimento ao um projeto político com apoio dos partidos que fazem oposição ao governo municipal democrata. Segundo ele, durante o encontro, sugeriu que o PSB indicasse o vice do reitor da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), professor Josivan Barbosa de Menezes, que é o nome do PT à Prefeitura de Mossoró em 2012.

Rui Falcão afirmou que apresentou essa proposta a Sandra Rosado. Segundo ele, a única possibilidade de aliança com o PSB ocorrerá se a legenda comandada por Sandra Rosado indicar o candidato a vice-prefeito de Josivan Barbosa. “Já conversei com
Sandra Rosado”, disse, acrescentando que, nesse sentido, o PSB será bem recebido pelo Partido dos Trabalhadores.

O problema é que os dois textos que, supostamente se baseavam na matéria feita por Cézar Alves, distorceram o conteúdo do que escreveu o jornalista.  É o que acontece quando o interesse eleitoral se sobrepõe às declarações das nossas fontes.
Recebi o texto de Cezar. No primeiro caso, referente ao suposto apoio do PT nacional à candidatura de Carlos Eduardo (PDT) em Natal conforme publicado por Diógenes Dantas, o texto de Cézar simplesmente dizia que Rui Falcão destacou que uma das metas do partido é retomar as prefeituras que tiveram os prefeitos do PT ou aliados, derrotados em 2008. Lembrou de Carlos Eduardo, do PDT, de Natal, que perdeu para Micarla de Souza.  E só.  Todo o restante, sobre a intenção de Rui Falcão de apoiar Carlos Eduardo, não estava no texto, ainda que tenha sido atribuído a Cezar Alves por parte de Diógenes Dantas.
A distorção do Jornal de Fato ainda é mais gritante e vergonhosa.  No texto que Cezar distribuiu está dito com clareza:

Em se tratando especificamente de Mossoró, José Guimarães destacou que a deputada
Sandra Rosado, líder do PSB na Câmara, o procurou para falar sobre as eleições em Mossoró.Disse que na ocasião até brincou, sugerindo que o PSB indicasse a candidatura de vice em Mossoró.

Quem falou sobre o encontro com Sandra Rosado não foi o presidente nacional do PT, mas sim o deputado federal cearense José Guimarães. Além disso, Guimarães deixou claro que a sugestão de o PSB indicasse o vice de Josivan Barbosa, reitor da UFERSA e candidato a prefeito pelo PT, foi feita em tom de brincadeira.  Segundo o texto de Cezar Alves, o único comentário de Rui Falcão sobre a aliança entre PSB e PT em Mossoró foi dizer que

Sobre uma possível aliança com o PSB, o presidente nacional do PT deixou claroque se for para ser vice será muito bem vinda.

Duas graves distorções no texto de um jornalista sério motivadas, provavelmente, pelo mais intenso interesse político-eleitoral.  Cezar, ao menos, pode ter certeza que a nota de Rui Falcão não foi dirigida a desmentir seu correto texto.  Quem tentou manipular seu conteúdo é que saiu desmoralizado.

Anúncios
Posted in: Jornalismo