Após execução de um cacique, mobilização impede execução de outro no MS

Posted on 22/11/2011

0


Um grupo de homens armados e encapuzados invadiu, na última sexta-feira (18/11), uma aldeia de indígenas Kaiowá Guarani, no estado do Mato Grosso do Sul (centro-oeste) e matou o líder da comunidade.

“A comunidade Kaiowá Guarani, do acampamento Tekoha Guaviry, no município de Amambaí (próximo à fronteira com o Paraguai), sofreu o ataque de 42 pistoleiros encapuzados e fortemente armados. Seu alvo principal foi o cacique Nísio Gomes, de 59 anos, executado com tiros de armas calibre 12”, informou a Funai à AFP.

Não se descarta que haja outras vítimas, uma vez que os atacantes levaram dois jovens e uma criança junto com o corpo do cacique assassinado, acrescentou a fonte.

Desde o começo do mês, os índios ocupavam um território situado entre várias grandes fazendas de produção agrícola, que é parte de sua terra ancestral e que está sendo oficialmente delimitada pelas autoridades.

“Todos chegaram com capuzes, jaquetas escuras e pediram que deitássemos no chão. Tinham armas calibre 12”, relatou o Conselho Indígena Missionário (CIMI, vinculado à Igreja católica), um membro da comunidade que presenciou o ataque.


Últimas notícias

MOBILIZAÇÃO EM DEFESA DAS LIDERANÇAS GUARANI KAIOWÁS SURTE EFEITO E O CACIQUE LÁDIO VERON CONTINUA VIVO.

MAS É PRECISO AMPLIFICAR COBRANÇAS PARA QUE O GOVERNO FEDERAL TOME PROVIDÊNCIAS.

POSTADO ÀS 10H47 DO DIA 22 DE NOVEMBRO DE 2011
(ANÔNIMO POR MOTIVOS ÓBVIOS)

SEGUE RELATO DA SITUAÇÃO, LOGO ABAIXO:

“Noticias dos Guarani Kaiowás.

Car@s Compas,

Quero fazer um agradecimento em nome do povo Guarani Kaiowá à tod@s que ontem se mobiliaram para garantir que o Cacique Ládio Veron não morresse.

Para que todos tenham o mesmo nível de informação, vou contar o que ocorreu.

Por volta de 20:00, consegui falar com o Senador Paulo Paim e colocar a gravidade da situação, falando da mobilização que estava ocorrendo e que se algo acontecesse ao Cacique Ládio, o governo federal sujaria as mãos de sangue. O Paim, assumiu de ligar para o Ministro da Justiça, que segundo informações de Valdelice Veron, irmã de Ládio, mandou 4 Viaturas da Policia Federal para a Aldeia Taquara, e foram falar com os pistoleiros, que falaram que estavam se juntando para fazer um “churrasquinho”! Ládio, havia se escondido no Mato, não foi receber a Policia, mas garantiram que Ládio estava bem, que hoje ele sairá de lá e irá para um lugar seguro.

Bem, as diversas ações manifestações , contatos, todos foram muito importante, entramos em contato com a ONU, que ligou hoje para Valdelice, recebeu o telefonema da representante agora pela manhã, que recebeu as nossas informações e a ONU passará a monitorar a situação, cobrando do governo brasileiro providências.

A Valdelice, pediu para não nos desmobilizarmos, porque o quadro é tenso,comprovado por mim, quando falei com um militante do MS, falou que se nos desmobilzarmos a coisa ficará feia, já que ninguém dentro do MS, está podendo falar , porque suas vidas correm perigo, todos estão tocando numero de celular e procurando espaços “seguros” para ficar.

A situação que mais preocupa nesse momento, que é muito grave.

1o Achar as crianças, dois adolescente e a mulher do Cacique Nisio Gomes do acampamento Guaviry, que foi morto na quinta. a mulher do cacique foi levada viva , ainda, os adolescentes, sumiram e as crianças raptadas;

2o Garantir a vida dos caciques e lideranças ameaçadas de morte;

3o Intervenção urgente da Força Nacional, por tempo indeterminado, até resolver toda a situação;

4o Fazer toda a investigação e responsabilizar os responsáveis;

5o Encontrar o corpo do cacique Nisio Gomes, que tem um papel muito importante para o povo Guarani Kaiowá.

São essas as informações que tenho e os pedidos do povo Guarani Kaiowá nesse momento.

Acrescento, que temos que montar uma rede de amigos do povo Guarani Kaiowá, para que possamos pensar, como garantir o seu direito de existir.

É isso companheiras e companheiros!”

Anúncios
Posted in: Sem categoria